Ads Top

15 Filmes famosos que por pouco não foram produzidos

Fazer um filme chegar às telas de cinema não é nada fácil. Há vários aspectos envolvidos, como a produção, a escolha dos artistas, o roteiro, entre outras coisas. Às vezes, até os criadores mais geniais são rejeitados pelas produtoras de Hollywood, que querem que os filmes sejam muito rentáveis.

É estranho pensar, mas vários filmes clássicos, como Titanic, Psicose e Pulp Fiction, por pouco não foram produzidos. Eles enfrentaram vários problemas, mas, por um golpe de sorte, acabaram chegando às telas e foram bem recebidos pelo público.

1 – Guerra nas Estrelas (1977)

Três grandes estúdios – United Artists, Universal, Disney – não deram muita credibilidade ao roteiro de Guerra nas Estrelas, até que a Fox concordou em financiar o filme. Foi feito um um orçamento de US $ 8 milhões e o criador do filme, George Lucas, foi para a Tunísia para começar a filmar. No entanto, até mesmo os atores de Guerra nas Estrelas não estavam convencidos do sucesso do filme.

Antes do lançamento, George Lucas mostrou algumas partes da história para um grupo de amigos, e um deles chamou de “o pior filme de todos os tempos”. Até George Lucas – o próprio diretor – tinha tanta certeza de que o filme fracassaria, tanto é que em vez de assistir à estreia, ele foi passar as férias no Havaí com seu amigo, Steven Spielberg.

2 – Pequena Miss Sunshine (2006)

O filme foi escrito pelo ex-assistente de Matthew Broderick e dois diretores inexperientes. Não havia “nenhuma estrela de cinema nem bilheteria estrangeira previsível”, escreveu o New York Times há mais de uma década.

Os diretores tiveram o projeto recusado por vários estúdios, até que um deles decidiu se autofinanciar, acreditando que seria bem-sucedido. Por fim, o filme provou ser um enorme sucesso, recebeu 81 prêmios.

3 – O Mágico de Oz (1939)

O filme passou por tantos problemas, que foi quase um milagre ele ter chegado às telas. Para começar, o longa passou por quatro produtores diferentes e três diretores antes de ser lançado ao público. Houve problemas na produção, com os figurinos tendo prejudicado os atores. Por exemplo, o traje de Espantalho deixou o ator Ray Bolger com sérias cicatrizes e Margaret Hamilton (Bruxa Malvada do Oeste) sofreu graves queimaduras.

Como se não bastasse, dizem que a atriz Judy Garland começou a se viciar em drogas por causa do filme. Na época das filmagens, Garland já era adolescente, mas a história exigia uma menina pré-adolescente, então ela recebeu prescrições de anfetaminas para manter o peso baixo, seguidas de barbitúricos para ajudá-la a dormir após 16 horas de filmagens e grande cansaço mental e físico. Acredita-se que este foi o começo de seu vício em drogas, que provocou sua overdose fatal em 1969.

4 – Toy Story (1995)

Um ex-diretor de criação da Disney, John Lasseter, ficou fascinado com a ideia de fazer um filme totalmente animado por computador e mostrou o projeto para seus chefes da Disney. No entanto, a Disney não estava tão interessada e rejeitou a proposta. Mas depois que John foi co-fundador da Pixar e criou o curta de animação por computador Tin Toy, que ganhou um Oscar, isso fez com que a Disney se arrependesse de sua decisão inicial.

A Pixar foi abordada pela Disney para produzir outro filme de animação por computador, mas desta vez um longa. Quando o roteiro foi finalmente aprovado pela Disney, em 1993, a Pixar começou a trabalhar em sua produção e elenco. Mas as coisas foram dando errado, e depois de muitas mudanças e reescritas, um dos executivos da Disney declarou que o filme estava uma bagunça completa e interrompeu toda a produção.

John Lasseter pediu ao estúdio mais uma chance, e conseguiu. Três meses depois, a equipe da Pixar voltou com um novo roteiro e, em fevereiro de 1994, o filme estava de volta à produção. Em um mês, os dubladores voltaram para gravar suas novas falas e a equipe cresceu de 24 para 110 pessoas. Quando Toy Story foi finalmente lançado em 1995, foi um verdadeiro sucesso, tendo recebido 22 prêmios (incluindo um Oscar).

5 – Titanic (1997)

As coisas ficaram tão tensas durante as filmagens de Titanic, que a imprensa assumiu que o filme seria um fracasso total. Muitos membros do elenco, incluindo Kate Winslet, estavam com resfriados, gripes e problemas nos rins devido às longas horas passadas em água fria. Três dublês haviam quebrado seus ossos, e vários membros da equipe deixaram a produção juntos. As coisas pioraram quando um dos funcionários colocou uma droga alucinógena conhecida como “pó de anjo” na sopa que a equipe estava comendo. 50 pessoas foram internadas, muitas delas estavam fora de si com alucinações.

Além disso, quando o diretor James Cameron soube que os chefes do estúdio queriam cortar o filme porque era “muito longo”, ele afirmou: “Vocês querem cortar meu filme? Vocês vão ter que me demitir!” Ninguém se atreveu a demitir Cameron, e hoje Titanic é um verdadeiro clássico e sucesso de bilheterias.

6 – Blade Runner (1982)

Quando o diretor Ridley Scott começou a filmar, ele enfrentou vários problemas. As filmagens foram atrasadas, vários chefes de estúdio ficaram bravos com o diretor por ter ultrapassado o orçamento original, o roteiro original foi reescrito por várias pessoas em muitas ocasiões antes, depois e durante a produção. Além disso, o estúdio não gostou do final original de Blade Runner e levou o diretor a mudar o final do filme.

Embora Blade Runner não tenha sido recebido com entusiasmo por críticos ou telespectadores, ele cresceu ao longo do tempo e agora é considerado um dos melhores  filmes de ficção científica.

7 – A Nova Onda do Imperador (2000)

O filme de animação da Disney foi originalmente planejado para ser um musical dramático chamado Kingdom of the Sun – uma “comédia romântica musical no estilo tradicional da Disney”. No entanto, os grandes executivos da Disney sentiram que o projeto precisava de mais comédia para não ser um fracasso.

Infelizmente, no verão de 1998, tornou-se evidente que a equipe não seria capaz de cumprir o prazo de produção, que era até o verão de 2000, conforme o planejado. O produtor recebeu um ultimato: duas semanas para salvar o projeto ou a produção seria completamente encerrada. O filme também teve problemas relacionados à trilha sonora.

Embora o filme não tenha sido um grande sucesso de bilheteria, os críticos o receberam bem e se tornou o DVD mais vendido de 2001.

8 – Psicose (1960)

O filme Psicose foi baseado em um romance de 1959 com o mesmo nome, o qual Alfred Hitchcock comprou os direitos anonimamente de Robert Bloch por apenas US $ 9.000. O diretor comprou o máximo de cópias possível do romance, para tentar manter o final em segredo.

Antes do filme ser rodado, a Paramount e o diretor Alfred Hitchcock tinham um contrato que significava que o próximo filme de Alfred seria rodado sob esse gigante dos estúdios. No entanto, a Paramount não queria que Psicose fosse rodado. Os diretores do estúdio acharam o livro “muito repulsivo” e “impossível para filmes”. O estúdio negou a Hitchcock seu orçamento habitual e estava completamente convencido de que o filme fracassaria.

No entanto, Alfred acreditava sinceramente em seu projeto e concordou em receber 60% da receita bruta do filme, em vez do salário habitual de US $ 250.000. Para manter os custos baixos, o filme foi filmado em preto e branco. Hoje, Psicose é considerado um dos melhores filmes de Hitchcock e uma importante obra de arte cinematográfica.

9 – O Exorcista (1973)

Se não fosse por um golpe de sorte, não teríamos o filme O Exorcista hoje – um dos filmes de terror mais famosos (e assustadores) feitos até hoje. Foi escrito pela primeira vez como um romance de William Peter Blatty em 1971, posteriormente adaptado a um roteiro e finalmente levado à tela grande pelo diretor William Friedkin.

No entanto, quando Blatty publicou o livro, “recebeu críticas muito boas”, lembrou o escritor. “Mas ninguém estava comprando o livro.” Então, segundo o escritor, ele foi ajudado por uma “mão divina”. Depois que ele fez uma pré-entrevista para uma possível participação de um dos episódios de “The Dick Cavett Show”, o entrevistador disse a ele para não ter esperanças, já que o apresentador não era um grande fã de histórias paranormais. Então, um dia ele estava jantando com uma das editoras, quando de repente ela recebeu uma ligação do programa de TV. Eles precisavam de William Peter Blatty para chegar ao show em alguns minutos, pois um de seus convidados havia cancelado.

Aparentemente, o outro convidado que entrou no programa a tempo estava um pouco embriagado e o que tinha que ser uma entrevista de 5 minutos com o escritor de O Exorcista, estendeu-se a uma conversa de 45 minutos em seu livro na TV nacional. Isso deu ao livro o impulso necessário e chamou a atenção dos executivos de Hollywood. Logo, o então diretor da Warner Bros. deu uma luz verde para fazer o filme e abriu o caminho para que ele se tornasse um clássico no gênero de terror.

10 – A Profecia (1976)

Depois que os filmes O Bebê de Rosemary e o Exorcista já tinham feito um enorme sucesso, os produtores sabiam que A Profecia teria que ser um ótimo filme também. No entanto, depois de assinar o contrato, o executivo que lançou a ideia do filme começou a avisar a todos que o longa seria amaldiçoado. Além disso aconteceram coisas realmente estranhas durante e após a produção do filme.

Dois meses antes da filmagem, o filho do ator principal, Gregory Peck, cometeu suicídio. Pouco tempo depois, o avião do mesmo ator foi atingido por um raio. Poucas semanas após o incidente, o produtor executivo do filme estava também teve o seu avião atingido por um raio. O hotel em Londres onde o mesmo produtor e outros estavam membros da equipe estavam hospedados foi bombardeado pelo IRA (Exército Republicano Irlandês).

Além disso, um treinador de animais que ajudou o elenco com a cena do babuíno foi morto por dois leões logo após as filmagens. O produtor de efeitos especiais John Richardson, responsável pela cena da decapitação, sofreu um acidente de carro ao dirigir em uma estrada deserta. Ele colidiu de frente com outro carro e a colisão decapitou a cabeça do passageiro. Por fim, um avião que foi contratado pela equipe do filme, mas que foi trocado no último minuto, caiu logo após a decolagem e matou todos a bordo.

11 – Quero Ser John Malkovich (1999)

Escrito por Charlie Kaufman, o filme foi difícil de convencer. Kaufman escreveu o roteiro em 1994 e, embora tenha sido amplamente lido por executivos de vários estúdios, todos recusaram. Ainda na esperança de encontrar um produtor para o projeto, o escritor enviou o roteiro a Francis Ford Coppola, que o repassou a seu então genro Spike Jonze.

Spike concordou em dirigir o filme e levou o roteiro à Propaganda Films, que decidiu produzi-lo em parceria com a Single Cell Pictures. Os produtores da Single Cell enviaram o projeto para vários estúdios. Novamente, todos os estúdios o rejeitaram. Finalmente, o filme foi finalizado e distribuído graças à USA Films, tornando-se um sucesso imediato e conquistando três indicações ao Oscar.

12 – De Volta Para o Futuro (1985)

De Volta Para o Futuro foi o filme de maior bilheteria de 1985. No entanto, em 1981, o roteiro foi rejeitado mais de 40 vezes por quase todos os grandes estúdios. Posteriormente, a Universal Pictures topou produzir o filme somente depois de testemunhar o sucesso do outro filme de Robert Zemeckis, Tudo por uma Esmeralda.

13 – Pulp Fiction (1994)

“Esta é a pior coisa já escrita. Não faz sentido. Alguém está morto e depois está vivo. É muito longo, violento e insolúvel.” Isso foi dito sobre o filme Pulp Fiction, quando seu co-escritor Roger Avary e Quentin Tarantino levaram o roteiro para a TriStar. Os executivos do estúdio definitivamente não eram fãs de histórias não lineares (principal característica do filme). Se não fosse a produtora Miramax, Pulp Fiction nunca teria teria chegado às telas do cinema.

14 – Debi & Loide – Dois Idiotas em Apuros (1994)

O filme que finalmente solidificou a carreira de Jim Carrey foi recusado por praticamente todos os grandes estúdios de Hollywood, principalmente porque os estúdios consideravam o título ridículo.

Eventualmente, o roteiro chegou ao New Line Cinema, cujo presidente Mike De Luca adorou e concordou em fazê-lo. No entanto, o CEO Bob Shayne não gostou, mas após uma longa discussão, concordou em fazê-lo sob uma condição: que os diretores pudessem garantir dois atores principais de uma lista de 25 atores fornecidos pelo estúdio. Surpreendentemente, todos os atores recusaram o papel. Então, um dos produtores do filme levou o roteiro à Jim Carrey, que era um novato promissor na cena da comédia. Jim gostou do roteiro, os cineastas gostaram de Jim e, juntos, fizeram o filme acontecer.

15 – Apocalypse Now (1979)

O diretor do Apocalypse Now, Francis Ford Coppola, disse uma vez sobre o filme: “Estávamos na selva. Tínhamos muito dinheiro. Tínhamos muito equipamento. E pouco a pouco, ficamos loucos”.

Vários inconvenientes ocorreram durante a produção. O filme levou muito mais tempo para ser feito do que o estimado, a equipe estava enfrentando várias doenças tropicais enquanto filmava nas Filipinas, Martin Sheen sofreu um ataque cardíaco, Francis Ford Coppola sofreu vários colapsos nervosos. Além disso, Martin Sheen estava lutando contra seu vício em álcool na época e problemas de saúde mental e teria dito a seus amigos: “Não sei se vou sobreviver a isso”.

Além disso, o lendário ator Marlon Brando chegou ao set completamente despreparado, sem ter lido o roteiro. Ele também estava acima do peso, o que não era a aparência que os cineastas estavam procurando para um soldado. No geral, apesar da produção ter passado por vários perrengues, o filme conseguiu decolar e hoje é considerado um clássico de todos os tempos.

Fonte: Bored Panda

O post 15 Filmes famosos que por pouco não foram produzidos apareceu primeiro em Tudo Interessante.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.